terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

RECEPÇÃO: COMO ORGANIZAR BEM UMA RECEPÇÃO EM SUA IGREJA

PASSOS PARA IMPLANTAÇÃO

“Devemos nos aproximar dos homens individualmen¬te, com simpatia semelhante a de Cristo e procurar despertar-lhes o interesse nas coisas da vida eterna.” (Serviço Cristão117).

1. A comissão da igreja elegerá um (a) responsável e este (a) deverá montar uma equipe, que funcione em todos os cultos oficiais da igreja.

2. A recepção terá uma agenda para anotar os nomes e enviar um cartão para a pessoa na semana que esta visitou a igreja. Em seguida passará a relação de no¬mes para o Coordenador de Interessados. E assim se¬manalmente.

3. O Diretor (a) preparará a escala dos que vão recepcionar. Designará recepcionistas para o estacionamento, portão, porta e em cada classe da Escola Sabatina.

4. Os recepcionistas deverão ter à mão: Hinário, Bíblia, cartões, canetas, crachás para as crianças, folhetos e todo material disponível para atender o visitante.

5. Os recepcionistas precisarão saber informar os amigos visitantes, sobre todas as pro-gramações e cultos da igreja.

6. O Diretor (a) passará os nomes dos visitantes para a pessoa que vai fazer a Oração Intercessória. Serão devidamente apresentados e a igreja orará por eles.

7. Todos os recepcionistas farão uso do crachá. O sorriso e a amabilidade não devem faltar.

8. A equipe deverá estar a postos mais ou menos uma hora antes de cada programação, para ter um momento de oração e divisão de tarefas. No final do culto, a equipe deverá es¬tar à porta para novamente cumprimentar e agradecer a presença dos visitantes e receber os materiais e fichas.
PerfildoRecepcionista
1. É comunicativo, simpático, sorridente, educado.
2. Tem bom relacionamento, conversa agradável, tato, é amável.
3. É Cristão com disposição. Tem iniciativa, bom senso e equilíbrio.
4. É pontual, organizado e serviçal.
5. Tem boa apresentação pessoal: cabelos, roupas e sapatos, cuidados e de bom gosto.
6. Cuida com o hálito e usa perfume discreto.
7. Tem como modelo: Jesus.
8. Tem consciência de que o seu trabalho bem feito, salvará pessoas.

ESTRUTURA DO MINISTÉRIO DA RECEPÇÃO

Pastor: O Pastor é o líder maior e como tal, precisa coordenar tudo.
Diretor(a) do Ministério da Recepção: É o (a) responsável pela Recepção.
Secretário(a): É o (a) responsável por todo o material da recepção e transmissão
de dados para os respectivos líderes.

CONHECIMENTOS E HABILIDADES DO RECEPCIONISTA

1. Sabe que é um (a) ministro (a) de Cristo e portanto, busca aprofundar-se no conhecimen¬to das verdades bíblicas e no relacionamento com Ele.

2. Sabe que o seu contato com o visitante, por mais breve que seja, pode influenciar na sua conversão; sabe que todas as pessoas que se aproximam da igreja são pessoas por quem Cristo morreu e que sua abordagem poderá atraí-las ou afastá-las.

3. Sabe lidar com pessoas de diferentes culturas, caracteres e costumes. Trata a todos com a atenção devida, sem distinção.

4. Reconhece as fisionomias, sabe os nomes dos que assistem regularmente. Descobre se o amigo visitante tem algum conhecido na igreja e o encaminha para junto dele.

5. Sabe evitar familiaridade e dizer as palavras certas no tempo oportuno.

6. Está sempre bem informado (a) sobre a programação da igreja, as dependências do templo, os oficiais e suas funções.

7. Tem seu material organizado, à mão, no tempo certo e faz uso do bom senso.

8. Sabe que a primeira impressão é formada nos primeiros minutos de contato com alguém e que não há uma segunda chance de se causar a primeira impressão.

9. Sabe que seu modo de vestir, gesticular e de falar, representa a imagem da igreja e que até o seu tom de voz é importante. Fala com voz suave, nunca pressiona ou coage; nunca censura ou repara na roupa ou atitude dos visitantes.

10. Acompanha o visitante até onde estão os lugares de assento, caso não haja um di¬ácono para fazê-lo, deixando-os livres para escolherem onde querem se sentar. Ao final, despede-se de maneira tão amável e simpática, que cria no visitante o desejo de voltar.

11. Sabe que em sua aparência, atitudes e palavras é um embaixador de Cristo, por isso seu trabalho é precedido de orações.
Recepção

ATRIBUIÇÕES DO (A)RECEPCIONISTA

1. Contato com recém-chegados.
Demonstrar uma alegria sincera ao estender as boas vindas, com simpatia e um sorriso.
Após uma breve conversa, anotar os seus dados, oferecer-lhes uma Bíblia e encaminhá-los aos assentos ou apresentá-los a alguém que o fará. À saída, encaminhá-los para um local onde serão servidos, ou despedi-los, convidando-os para outra visita.

2. Tomar interesse nas pessoas.
A congregação depende dos recepcionistas para tornar sua igreja pessoal. Se você real¬mente se preocupa com as pessoas, elas serão capazes de ver isto. Algumas são tímidas e desejarão que você preserve sua discrição. Outras são gregárias e querem ser interro¬gadas. Tentar sentir necessidades tais como dúvidas acerca da localização dos sanitários ou o local de atividades das crianças, etc. Ser tão prestimoso quanto possível e jamais demonstrar pressa, impaciência, nervosismo, ou intimidade inconveniente. Dar atenção às crianças e adolescentes.

3. Atender às necessidades mais profundas.
As pessoas vêm à igreja carregadas de preocupações, desapontamentos e crises pes¬soais. Tendo oportunidade, encaminhar as pessoas afligidas àqueles dentre a família da igreja a quem elas podem volver-se em busca de auxílio: o pastor, anciãos, professores, médicos e outros. Usar seu conhecimento para ir ao encontro das pessoas em seus mo¬mentos de necessidade. Ter um bom conhecimento das doutrinas básicas da igreja, para poder responder questões ou sanar dúvidas dos visitantes. Estar bem informado acerca da organização da Igreja Adventista, seus líderes, e conhecer bem os membros locais. Evitar comentar assuntos desagradáveis ou temas polêmicos com os visitantes.

4. Distribuir materiais.
Sua tarefa como recepcionista tem mais a ver com relacionamentos do que com aspectos mecânicos como manusear o boletim da igreja. Ao mesmo tempo os boletins também são importantes! Muitas igrejas têm um folheto para as visitas. Isto freqüentemente inclui um mapa das salas da Escola Sabatina, informações sobre grupos de estudos bíblicos, Clube dos Desbravadores, classes de saúde, seminários de vida familiar e outros.

5. Entregar as fichas. Ao final de cada reunião, entregar as fichas devidamente preenchi¬das, para a secretária da Recepção.

TEXTOS BÍBLICOS

1. Cristo chama cada membro da igreja para o ministério. A igreja é o sacerdócio real (I Ped. 2:10). Cada crente batizado é chamado para ministrar, dotado pelo Espírito Santo e ordenado para o ministério (Ef. 4:11-12). O recepcionista é um ministro!
Logo depois do Pentecostes o dom da recepção ou hospitalidade foi exercido especifica¬mente pela igreja, para aqueles por quem Cristo morreu (Rom. 12:13; I Tim. 3:2; I Ped. 4:9). Enquanto os crentes louvavam a Deus, caíam nas graças do povo. O amor manifesto entre eles atraía outros para a sua comunhão e “... todos os dias acrescentava o Senhor à igreja aqueles que se haviam de salvar” (At. 2:47).

2. “Tendo eles chegado a Jerusalém, foram bem recebidos pela igreja, pelos apóstolos e pelos presbíteros e relataram tudo o que Deus fizera com eles.” Atos 15:4.

3. “Tendo nós chegado a Jerusalém, os irmãos nos receberam com alegria.” Atos 21:17.

TEXTOS DO ESPÍRITO DE PROFECIA

1. “Devemos nos aproximar dos homens individualmen¬te, com simpatia semelhante à de Cristo e procurar des¬pertar-lhes o interesse nas coisas da vida eterna.” (Ser¬viço Cristão 117).

2. “A cortesia é uma das graças do Espírito. Lidar com o espírito humano é a maior obra já confiada ao ho¬mem; e quem deseja encontrar acesso aos corações precisa ouvir a recomendação: ‘Sede... misericordio¬sos e afáveis’ I S. Ped. 3:8 O Amor fará aquilo que o argumento deixa de realizar. Mas a petulância de um momento, uma só resposta áspera, uma falta de po¬lidez cristã em qualquer pequenina questão, pode dar em resultado a perda de amigos como de influência” (Obreiros Evangélicos 121).

3. “O Senhor requer que reconheçamos os direitos de todos os homens. Os direitos sociais dos homens, e seus direitos como cristãos, devem ser tomados em consideração. Todos têm de ser tratados fina e delicadamente, como filhos e filhas de Deus”. (Obreiros Evangélicos 123).


Pr. Cirilo Gonçalves da Silva
Mestre em Teoligia e Evangelista
Twitter: @prcirilo
Site:www.ucob.org.br/evangelismo

2 comentários:

Anônimo disse...

Gostei.

Eliane disse...

mutio boa essa orietação, uma benção!